POPOF: INFLUENCIADOR DA CENA TECHNO EM PARIS, ATRAVÉS DO COLETIVO HERETIK CONTA UM BREVE RESUMO DA SUA HISTÓRIA

27 de junho de 2017 Escrito por Tati Blanco
Share on FacebookPin on PinterestTweet about this on Twitter

 

Vindo de Paris, Alexandre Paounov, mais conhecido como POPOF,  é um dos nomes mais reconhecidos do house e techno mundial. Ele iniciou sua carreia em 1996, contribuindo fortemente para o sistema Heretik, coletivo francês que é considerado um dos pilares da música eletrônica “Underground”. Naquela época, POPOF produzia a trilha sonora dos movimentos culturais e políticos da França, o “Hardtechno”, tocando sempre em festas raves.

Mais apesar de contar que iniciou dentro dessa revolução musical, POPOF conta que sempre foi apaixonado por música desde criança. Seu pai era baixista, e com isso acabou crescendo em volta da música, levando o DJ começar primeiro produzir músicas e depois tocar em algumas festas.

 

“Eu sempre fui apaixonado pela música, desde que eu era criança. Meu pai era o baixista de uma banda e meus pais sempre tocavam música em casa. Eu aprendi a tocar instrumentos muito jovem, como o piano, a guitarra e os tambores. Como um adolescente, eu comecei a curtir rock, hip-hop e dança, compondo o meu próprio material. Então, em torno dos 15 anos desenvolvi uma verdadeira paixão pela música eletrônica!”

“Eu comecei a produzir, chegando com uma enorme quantidade de faixas enquanto aprendia a mixar ao mesmo tempo. Depois de um tempo, comecei a lançar meus primeiros EPs e comecei a tocar em festas.”

 

Em 2004, ele decidiu mudar seu estilo musical, para algo mais voltado ao “Minimal Techno”. Em 2007 ele começa a receber mais atenção internacional, assinando pela Cocoon Recordings, do lendário Sven Väth, isso foi um divisor de águas em sua carreira

 

“A transição ocorreu maneira muito natural – a minha maneira de produzir evoluiu, assim como minha orientação e inspiração musical.” 

“Minhas músicas originais, como “Serenity” ou “Blow me down”, e meus remixes para Depeche Mode, “Hole to Feed”, ou para Tiga, “Sunglasses at Night”, ficaram no topo das paradas por bastante tempo; Muito mais pessoas começaram a ouvir sobre mim.”

 

Em 2009,  ele foi eleito o “Artista Revelação” na premiação Ibiza DJ Awards, e fundou o selo Form onde ele expressa suas próprias referências musicais e leva informações para outros DJs, com objetivo de criação de uma ponte, a fim de ajudar jovens produtores esculpir seus nomes na industria musical.

POPOF, é um dos artistas mais baixados de techno, e já trabalhou com artistas como: Depeche Mode, Chemical Brothers, Moby, Booka Shade, Vitalic, Tiga, Maetrik, Martin Solveig e muitos mais. Seus lançamentos passaram por gravadoras como: Cr2Turbo, CocoonHot Creations, entre outras.

(POPOF e Julian Jeweil)

Hoje, POPOF não está mais envolvido com o sistema Heretik, porém o sistema ainda existe, circulando em vários lugares da Europa e América do Norte, o DJ hoje está mais envolvido em sua carreira e gravadora, e diz continuar apoiando o movimento, e considera o Heretik antes de tudo uma família. O DJ  esteve pela primeira vez no festival britânico Glastonbury, no ultimo dia 21, e está com data marcada para tocar na temporada do Resistence Ibiza. POPOF irá fazer um b2b com  Julian Jeweil, que gravou o EP  “Chrome”  em sua gravadora.

 

(POPOF no festival Glastonbury)

Conecte-se com POPOF:

Facebook.com/popofofficial

Soundcloud.com/popofofficial

Instagram.com/popof_official

www.residentadvisor.net/dj/popof

 Facebook.com/FORM-Music

 

 

 

Confira Também

CONFIRA ESTE NOVO GUIA ILUSTRADO PARA CUIDAR DO SEU VINIL

    A nova label Float, lançou um guia ilustrado com sete passos para manter seu vinil bem armazenado e saudável. As ilustrações podem ser encontradas no álbum  “Ore“, um álbum de estreia minimalista e pulsante [continua]

CONFIRA OS PRINCIPAIS SETS DO PRIMEIRO FINAL DE SEMANA DO TOMORROWLAND BÉLGICA

O festival Tomorrowland Bélgica está na vanguarda em transmissão ao vivo do festival, e já está disponível em seu canal do youtube todas as apresentações do primeiro final de semana do festival. Nós separamos as 10 apresentações [continua]