REVIEW | SUBDIVISIONS 2 ANOS COM MARGARETH DYGAS & JUNKI INOUE

10 de novembro de 2017 Escrito por Royce Laroca
Share on FacebookPin on PinterestTweet about this on Twitter

 

O ano de 2017 tem se mostrado bem promissor para a cena nacional,  com o crescimento de vários núcleos independentes, mostrando a sua força. No dia 6 de outubro, aconteceu em São Paulo, a festa de comemoração dos 2 anos da Subdivisions.

 

O núcleo vem promovendo um trabalho bem interessante, no qual em dois anos, movimentou vários nomes importantes como Jan Krueger, Z@P, Lowris, XDB, Lamache, entre outros, mostrando ser uma das principais representatividades do país quando o assunto é minimal.

 

E a noite estava marcada com o retorno da tão esperada Margaret Dygas ao país, uma lenda viva que volta ao Brasil depois de 4 anos, quando tocou no Festival Club Quinto Sol, que aconteceu no clube Green Valley.

 

 

Chegamos cedo, eram perto das 23:00 e já estava difícil conter a ansiedade com a festa, que aconteceu na Rua dos Patriotas, bairro de Ipiranga em São Paulo, uma região bem intimista, cheia de imóveis abandonados, o que parecia ser um cenário perfeito para festas underground.

 

 

Logo que chegamos notamos algo bem legal, o DJ japonês Junki Inoue estava na pista prestigiando o evento desde o início, sendo que seria o 4° a tocar.

O DJ Oliver Gattermayr estava tocando, foi o primeiro residente assumir os decks da noite e tinha consigo o papel de preparar a pista para a chegada dos convidados, mostrando assim, qual seria a cara da noite conduzindo-os com maestria até a entrada da próxima residente Tati Pimont.

 

 

Era por volta de 2:20, a pista estava cheia e Tati Pimont assume os decks em uma das suas melhores apresentações que já pudemos presenciar. Com um set muito consistente e coerente com a noite toda, onde chamamos a atenção para a hora que ela tocou “Elsewhere” da própria Margaret Dygas, momento em que a toda pista vibrou muito, deixando claro que todos ali estavam ansiosos para a entrada da atração mais aguardada da noite.

 

 

 

E eram quase 4:30 quando a polonesa acendeu um incenso de palo santo e começou… Dygas que possui características únicas nas suas apresentações, assim como em suas  produções, mostrou para que veio!

Durante toda a noite, tivemos diversos momentos intensamente marcantes, sendo alguns deles marcados por tracks de Efdemin e Mountain People, algumas das que foram possíveis serem identificadas.

 

 

 

 

Margaret tocou por quase 4 horas, contagiou a todos com o seu carisma, a sua energia deixava claro toda a sua conexão com a música, momentos intensamente envolventes.

 

 

Ao final de seu set, já quase 8:30 da manhã, entra em cena um dos novos talentos da safra de house e techno surgida recentemente no Japão, que por sinal estava aguardando por esse momento desde o começo da festa na pista.

Junki é um entusiasta do vinil e coleciona discos desde os 16 anos. Dono de uma técnica precisa e impecável, mostrou a sua paixão, e o respeito em relação à discotecagem e à música em geral.

 

 

E o fechamento fica a cargo de mais um residente da Subdivisions, Dee Bufalo, talentoso DJ/Produtor de São Paulo com lançamentos pela Not For Us Records, Archipel Musique, TheSounds e que em 2017 marcou a sua estreia na Sketches Records – após um remix para o duo Stekke, lançou em setembro seu primeiro registro solo em vinil: ‘Ambedo’, composto com remix de Fumiya Tanaka.

 

 

A Groove Mag parabeniza a festa pelo seu aniversário de 2 anos e pela grande comemoração, vida longa a SUBDIVISIONS!

 

TEXTO: Mattheus Misael e Royce Laroca

 

Confira Também

CARNAVIBE | MAIOR PRÉ CARNAVAL ELETRÔNICO ACONTECE NA USINA 5 NESTE SÁBADO (5)

Neste sábado (3), Curitiba receberá mais uma edição do Carnavibe, o maior pré-carnaval eletrônico do País. Neste ano, a festa acontecerá na Usina5, antigo complexo industrial que foi revitalizado e agora é um dos maiores espaços [continua]

PRODUÇÃO MUSICAL | VANTÔNIO APRESENTA MAIS UM CURSO COM SEU PROJETO MIDITERAPIA

VAntônio começa o ano já a todo vapor dando sequência na parceria que iniciou com o D-EDGE ano passado no primeiro curso de construção de live act do mundo.     No último sábado, 20 janeiro, [continua]